O papel da TI nas Organizações

O conceito de tecnologia da informação deve ser compreendido como sendo muito mais amplo do que apenas considerá-la como processamento de dados, engenharia de software, informática ou o conjunto de hardware e software, devendo ser considerados aspectos humanos, administrativos e da organização.

Para Laudon e Laudon (2001) o termo Tecnologia da Informação se restringe aos aspectos técnicos como hardware e software. Por outro lado, Stair (1998) utiliza o termo Sistema de Informação baseado em computador para agrupar a coleta, manipulação e processamento de dados em informação, pelos elementos tangíveis (hardware) e intangíveis (software, banco de dados, telecomunicações, pessoas e procedimentos), sendo assim responsável pelo fluxo de trabalho das informações e pessoas envolvidas.

Neste estudo, será utilizado o conceito mais amplo para a Tecnologia da Informação, abrangendo os dois conceitos.

Laurindo (2002) considera que o sucesso da gestão da área de Tecnologia da Informação, seu desenvolvimento, instalação e operação de computadores e sistemas de informação, não depende somente da eficiência (qualidade, exatidão e desempenho) dos equipamentos e softwares, obtida pelos analistas e engenheiros de projetos de tecnologia, dependendo também da eficácia (efeitos), que compatibiliza os objetivos dos sistemas de informação e do uso dos computadores às necessidades da organização e dos usuários finais.
Já a eficácia da Tecnologia da Informação depende de sua organização estrutural e da empresa, podendo influir na própria mudança estratégica do negócio.

A Evolução da TI nas Organizações

Embora a TI esteja ocupando uma parte da agenda estratégica das empresas atualmente, este não é fato recente. Segundo Laurindo (2002), durante os anos 60 a utilização da TI era caracterizada por sistemas centralizados, cujo principal objetivo era o de automatizar funções operacionais em larga escala com a finalidade de aumentar a eficiência das operações, sendo utilizados basicamente para automatizar processos, como contabilidade e folha de pagamentos.
No início dos anos 70, com a redução no custo e aumento da velocidade de processamento, foi possível utilizar os computadores para fornecer relatórios gerenciais.
Iniciou-se o uso dos dados (de pedidos, clientes, estoques etc.) pelos gerentes de nível médio, envolvidos em relatar as exceções, resumir as informações e controlar os recursos monetários e estoques. Neste momento, a Era dos Sistemas de Informação, a TI começou a aumentar sua importância nos níveis intermediários da organização, embora a alta gerência ainda visse a TI como despesa ou como mera utilidade.
Com o advento dos microcomputadores no início dos anos 80, houve mudança de paradigma na computação empresarial. Os dados, antes centralizados nos mainframes, passaram a ser colocados nas mesas dos usuários e gerentes.
Embora a expertise continuasse no departamento de TI, o controle moveu-se, mesmo que marginalmente, em direção aos usuários. Ainda que a TI atingisse os níveis mais altos da organização, seu foco estava no aumento da eficiência interna e no aumento da produtividade pessoal.
A partir do meio da década de 80, muitos sistemas de informação, desenvolvidos em empresas, foram reconhecidos como estratégicos por terem apresentado impactos na competitividade de empresas. Nos anos 90, a TI tomou conta das corporações, e aspectos como o alinhamento da TI aos negócios e a convergência da informática com as telecomunicações tornaram-se prementes para as empresas. Iniciou-se então a Era da Tecnologia da Informação.
A importância estratégica da TI foi definitivamente incorporada nas empresas, que procuraram novas maneiras de administrá-la, a fim de obter plenamente seus benefícios, com a terceirização como uma das alternativas.
No final da década, a Internet reforçou essa tendência, e presenciou-se o nascimento do e-business, que sem dúvida marca o início de nova era na computação empresarial.

A Necessidade da TI nas Organizações

A partir do histórico de utilização exposto, pode-se afirmar que o principal motivo pelo qual as empresas utilizam a TI é a busca de vantagens competitivas.
Desde o princípio de sua utilização, buscava-se obter essa vantagem pela redução de custos por meio da automação e aumento da eficiência de processos.
Posteriormente, buscou-se a melhoria da qualidade das informações disponíveis para os gerentes médios, de maneira que pudessem controlar melhor as operações. Em uma etapa seguinte, buscava-se utilizar a TI para gerar diferenciação competitiva, como a criação de barreiras de entrada ou elevação dos custos de substituição por meio dos então chamados sistemas estratégicos.
A redução de custos, a melhoria no controle dos processos e a utilização de sistemas estratégicos estão diretamente ligadas à busca pela melhoria da competitividade da empresa. Mais recentemente, a integração das atividades da empresa por meio da chamada computação em rede busca melhorias na competitividade, beneficiando-se da melhor coordenação entre as diversas atividades da empresa.
Finalmente, em cenário atual, em que a globalização, o aumento da competitividade e a interligação de clientes e fornecedores em cadeias de suprimento são preponderantes, a utilização de Tecnologia da Informação pode ser considerada praticamente como fator de sobrevivência.
John Darwin (2004) destaca que a maioria dos gestores de Tecnologia da Informação executa hoje quatro trabalhos: atuando na liderança das equipes da companhia, planejando (acompanhando as tecnologias, possibilitando a arquitetura e ajustando-a aos orçamentos), gerenciando projetos específicos e coordenando as operações em TI; no entanto, isso só poderá ser consolidado, se houver a efetiva integração dessa área com o negócio em que ela esteja estabelecida.

Servidores

Sistemas Operacionais Windows Server → GNU/LINUX

Serviços Banco de Dados → Backup → Dados → Email → WebPages → Virtualização.

.

Infraestruturas

Rede Projetos de Cabeamento Estruturado → Wireless → Fibra Ótica → Montagem de Racks → Fusão de Fibra Ótica

Soluções Cabeamento para Telefônia → Centrais PABX → Telefonia VOIP e Digital → Integração de soluções para Telefonia

CFTV

O Circuito Fechado de TV (CFTV), filma e grava ambientes de sua empresa através de câmeras instaladas em pontos sensíveis, transformando-os em estratégicos.

O sistema de CFTV amplia sua condição de segurança, mas também auxilia no aumento de desempenho de suas equipes de produção, na medida em que através de uma monitoria full time, a própria empresa pode controlar quedas momentâneas de rendimento, condutas inapropriadas, dentre outras situações.

Continue Lendo